top of page

CONSUMO DA CARNE DE TUBARÕES E RAIAS

Pesquisas para subsidiar conservação

ICONES_RGB-03.png

CONSERVAÇÃO
DE TUBARÕES
E RAIAS

O Brasil atualmente é o maior consumidor global de carne de tubarão, sendo o maior importador mundial da carne e é o 9º país que mais mata este animal no mundo.

 

O crescente comércio de carne de tubarão no Brasil se deve principalmente aos preços atraentes e porque os brasileiros não sabem que estão consumindo tubarões (e raias). Além do problema ecológico relacionado a esse mercado, o consumo da carne de tubarões e raias pode ser prejudicial à saúde humana, uma vez que como predadores de topo, esses animais acumulam grandes quantidades de contaminantes tóxicos. O consumidor não é informado sobre o alto risco de contaminação ao consumi-los. Visando gerar dados relevantes que possam incidir em políticas públicas, o Instituto Linha D’água apoiou esse projeto, realizado pela Sea Shepherd, que visava identificar quais espécies de tubarões e raias estão sendo importadas e comercializadas como cação no Brasil, bem como o país de origem identificado nas embalagens. Além disso, avaliar a concentração de contaminantes na carne de cação e o risco à saúde associado ao consumo dessa carne.

 

Até o momento foram analisadas 240 amostras de carne de tubarão sendo sua principal origem Taiwan e a principal espécie o tubarão azul. Essas amostras passaram por análise de identificação molecular para conhecer a espécie e avaliação de contaminantes. Serão avaliadas um total de 300 amostras até o fim da pesquisa, prevista para outubro de 2023.

bottom of page